Aqui onde a vida dobra a esquina, a gente se fala... e se refugia do desinteressante...
Porque tudo é uma questão de opção. Assim podemos ser cidadãos do mundo, carregando sóis gelados e luas coloridas. Podemos ter olhos para o bem estar alheio e estocar imensos pacotes de riso fresco. Não se iludir... mas fantasiar. Ser um sim dos momentos vagos, um enorme talvez das possibilidades. Enxergar tudo que gostamos e "passar batido" pelo que não apreciamos. Ser de empréstimo, de "por acaso", eternos olás de distribuição gratuíta ou pequenos adeuses restritos... Ser um moinho de vento. Até quem sabe, e por que não, o último biscoito do pacote?

3 de jun de 2009

RELÓGIO MUNDIAL

Nunca tinha visto algo assim, é impressionante!
O relógio marca nascimentos, barris de petroleo extraídos, mortes por diversas causas diferentes... Ele simplesmente não para. Isso é algo que eu nomearia como "muito maluco". Confira clicando aqui.