Aqui onde a vida dobra a esquina, a gente se fala... e se refugia do desinteressante...
Porque tudo é uma questão de opção. Assim podemos ser cidadãos do mundo, carregando sóis gelados e luas coloridas. Podemos ter olhos para o bem estar alheio e estocar imensos pacotes de riso fresco. Não se iludir... mas fantasiar. Ser um sim dos momentos vagos, um enorme talvez das possibilidades. Enxergar tudo que gostamos e "passar batido" pelo que não apreciamos. Ser de empréstimo, de "por acaso", eternos olás de distribuição gratuíta ou pequenos adeuses restritos... Ser um moinho de vento. Até quem sabe, e por que não, o último biscoito do pacote?

29 de abr de 2009

TUDO DEPENDE DO OLHAR COM QUE SE MIRA


Amo a oportunidade de pensar diferente, não porque me destaque frente aos demais, mas porque transforma uma única opção em várias. Algumas vezes nossas mentes e nossos corações necessitam de outras maneiras para encarar um mesmo fato, afim de que lidemos melhor com o contexto. Através do exercicio de enxergar de outra forma um acontecimento, muitas vezes tenho a chance de aceitar o inaceitável, de compreender o incompreensível. E isso é muito bom porque torna minha vida mais leve, mais colorida e mais rica também.
Transcrevo abaixo apenas um exemplo de como um olhar diferente pode operar, de forma tão ampla, uma metamorfose positiva na história de uma pessoa:

"Por um lado, ter um inimigo é muito ruim. Perturba nossa paz mental e destrói algumas de nossas coisas boas. Mas, se vemos de outro ângulo, somente um inimigo nos dá a oportunidade de exercer a paciência. Ninguém mais do que ele nos concede a oportunidade para a tolerância. Já que não conhecemos a maioria dos cinco bilhões de seres humanos nesta terra, a maioria das pessoas também não nos dá oportunidade de mostrar tolerância ou paciência. Somente essas pessoas que nós conhecemos e que nos criam problemas é que realmente nos dão uma boa chance de praticar a tolerância e a paciência." (Dalai Lama)